Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

4:10 DA MANHÃ

Sei que não poderei impedir que meu mar fique seco
Que as ostras fiquem sem pérolas
Que meus olhos fiquem sem sonhos
Que eu me afogue em meu desânimo

Sei que depois da tormenta
Virá o desencanto
Não haverá mais a rosa
Não haverá um novo canto

Sei que tudo findará
A estrela que brilha no céu apagará
As lembranças ficarão
Só não sei terei mais um coração

Sei que o arpoador fica logo ali
Mas como ir passear se não poderei sorrir
Meu sorriso voará para longe
Para a terra sem sonho perto ou distante

Ficarei sem rumo
Ficarei sem um olhar
Ficarei sem meu mar
Ficarei sem vida para poder amar


Arnoldo Pimentel

18 comentários:

  1. Posso compreender suas palavras, Arnoldo...Mas, lembre-se, o coração não envelhece. Tenha uma boa noite, já que acordou às 4:10 dessa manhã, rs... Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá Querido Poeta..

    Lendo teu poema me vem a poética de Caio F. Abreu... permita-me citá-lo Amigo...
    "Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo,
    Eu tiro um arco-íris da cartola,
    E refaço. Colo. Pinto e Bordo.
    Porque a força de dentro é maior.
    Maior que todo mal que existe no mundo.
    Maior que todos os ventos contrários.
    É maior porque é do bem.
    E nisso, sim, acredito até o fim!"

    Amo este poema meu amigo.. desculpe-me a ousadia...rrsrs

    ResponderExcluir
  3. Ao preparatório iniciar,para a noite sob a placidez de Morpheu adormecer, te ler,sândalo foi!

    hugs

    Regina e Ricardo

    Viva La Vida

    ResponderExcluir
  4. É no silencio da madrugada que voce se inspira Arnoldo
    a hora do silencio estamos sós e bate a deseperança! é o poeta no seu incontido desejo que nada se finde ...
    um abraço grande e fique bem nesse final de semana,ok?

    ResponderExcluir
  5. Meu querido amigo

    Um dos mais belos poemas que tenho lido aqui...palavras que saíram do fundo da alma...O poeta nunca morre.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  6. Querido amigo, tenha um lindo final de semana. Beijocas

    ResponderExcluir
  7. AH, meu amigo, não pense assim...pense que após o horizonte tem um arco íris lindo, cheinho de cores pra te alegrar e que mesmo que as vezes não visualizemos coisas novas mas como surpresa elas chegam para nos encantar. Nem pense por antecipação o que se findará, viva intensamente ainda quando o pode viver. Mas contudo não deixa de ser lindo seu poema...bjim

    ResponderExcluir
  8. meu querido amigo,
    mesmo que num dia distante do desejo, olhemos para a expressão "sem rumo" como, ela própria, o sentido e a direção.
    um abraço!

    ResponderExcluir
  9. Ki lindo Arnoldo! Eh isso ai, eh no fundo do poco que a gente consegue o impulso pra voltar `a respirar...vida que segue!
    Grande Beijo

    ResponderExcluir
  10. Arnoldo,
    na beleza das suas palavras e sentimentos, não se esqueça de que tudo tem um ciclo. :)))
    beijo

    ResponderExcluir
  11. Meu amigo um poema que equilibra beleza e tristeza.
    ADOREI!

    beijinhos

    ResponderExcluir
  12. é... ficou lindo... nos deixa em reflexão... bjuuuuuu

    ResponderExcluir
  13. No teu sonhar e nas tuas palavras podes tudo poeta!
    É um prazer ler-te, como sempre.

    beijos
    cvb

    ResponderExcluir
  14. Mas depois desta noite viram outras e outros sonhos virão...
    Amigo linda tarde para você

    ResponderExcluir
  15. Poeta, muita nostalgia espalhada por aqui!
    Vamos navegando neste mar...
    Uma linda tarde!
    Lembranças

    ResponderExcluir
  16. Meu querido amigo, que maravilhoso é seu poema eu hoje vou dizer como você e outros amigos me dizem um pouco triste mas lindo, agora me diga qual é a pessoa que ama escrever verso ou poemas ou coisas sem interesse algum assim como eu que me dediquei a isto pela mágoa de me terem tirado a minha neta e me a proibirem de a ver onde ela tinha sido criada comigo até aos 3 anos de noite e de dia então dai eu sentir que aqui podia desabafar sem que ninguém me proibisse. Tudo isto meu querido que todo o poeta tem mais de tristeza do que de alegrias e é na tristeza que encontramos a nossa inspiração, olhe meu amigo fui ver a sua entrevista gostei muito, pois assim fiquei a conhece-lo um pouco melhor e deixei lá o meu comentário, só espero que a senhora não fique aborrecida com o tamanho, porque eu sou uma exagerada quando começo nunca mais acabo, é por isso que não tenho muito tempo o mesmo poema para não ter muitos comentários, porque depois é isto perco todo o tempo aqui sem fazer mais nada. Beijinhos de luz e muita paz.

    ResponderExcluir
  17. Sei que não poderei impedir que meu mar fique seco
    Que as ostras fiquem sem pérolas
    Que meus olhos fiquem sem sonhos
    Que eu me afogue em meu desânimo

    Nossa Arnoldo! Até quando és melâncolico proferes palavras em perfeito nexo, digo e repito suas inspirações são admiráveis!
    E a proveitando o enbalo, digo que amei e me identifiquei com esta tua frase “Minha poesia não usa vestes para se camuflar, é livre e nua” (Arnoldo Pimentel)
    E realmente concordo com a mesma, pois todas as sua poesias expressam muita naturalidade. E gosto muito de sua personalidade poética, pois, por meio de seus versos "viajo", lembro de situações, e/ou, simplesmente tenho empatia com o que tu escreves.
    Beijocas em seu coração.

    ResponderExcluir