Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó

quarta-feira, 5 de maio de 2010

CARÍCIAS



CARÍCIAS

No esplendor da madrugada perdida
A estrela da cor de esmeralda se esconde
Apenas para olhar
O seu corpo ser acariciado pelos meus beijos

Minha ânsia em satisfazer seus desejos
Passeando em cada pedaço
Acariciando cada cantinho da sua enseada
Sentindo em você a doçura de ser amada

Sacio meu querer
Em cada minuto que a amo
Em cada sorriso que vem de você

De seus delicados lábios
Nascem sussurros de paixão
Semeando de sentimentos meu coração

Nosso amor só termina no amanhecer
Com o sol beijando a lua mesmo de longe
Com o vento perfumado do prazer
Enchendo de vida nosso horizonte
Com gotas do orvalho brindando nosso viver

Um comentário:

  1. Hummm
    Delícia de poesia, tão sensual e tão delicada.
    Bjs
    Mila

    ResponderExcluir